© 2019 by Hertz Wendel | Tiago Alvarez | cinemaemperspectiva

Ementa: Com as novas tecnologias e as novas possibilidades de difusão os conteúdos audiovisuais e as produções culturais brasileiras, cada vez mais, circulam e são comercializadas em diferentes territórios e plataformas no mercado internacional. Por esse motivo, os produtores e os autores destes conteúdos têm, nos últimos anos, percebido a importância do conhecimento, da aplicação e da regulamentação dos conceitos jurídicos ligados à produção e à criação de suas obras. A proposta de nossa mesa é discutir os principais conceitos jurídicos ligados à produção e a difusão audiovisual e a legislação aplicável, a saber: natureza jurídic a da obra audiovisual, coautores e produtor, elementos protegidos e passíveis de proteção ( propriedade intelectual e propriedade industrial), cessão, concessão, autorização e licenciamento de direitos, direitos de terceiros, direitos conexos, controle regulatório (ANCINE), CONDECINE.

Claudia da Natividade é Mestre em Ciências Sociais e Políticas pela Universidade Federal do Paraná. Sócia-gerente da Zencrane Filmes e professora do curso de Cinema e Audiovisual e do Curso de Especialização em Cinema, com ênfase em Produção da Unespar/Fap. Produtora audiovisual dos premiados filmes de longa-metragem Corpos Celestes, Estômago, Mundo Cão e outras produções distribuídas nacional e internacionalmente. Acumula em seu currículo mais de 100 prêmios em festivais nacionais e internacionais relevantes, como os de Rotterdan, Biarritz, Raindance, Funchal, Valladolid, entre outros. Ganhou ainda o prêmio máximo da cinematografia nacional – o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro – com o filme Estômago. Seus filmes foram distribuídos em 26 países, em salas de cinema, mercado televisivo, VOD e streaming. 

Leandro Armani é Advogado formado pela Faculdade de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie em 1998. Pós-graduado lato sensu em Direito Tributário Material pela PUC/SP-COGEAE. Sócio de Armani Venna Advogados, milita na área do Direito do Entretenimento desde 2002. Membro da Comissão de Mídia e Entretenimento do Instituto dos Advogados de São Paulo – IASP.

Salete Machado Sirino:  Doutora em Letras - Linguagem e Sociedade - pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Diretora do Centro de Artes, Professora do Curso de Bacharelado em Cinema e Audiovisual e do Curso de Especialização em Cinema, com ênfase em Produção, da Unespar/FAP. Coordena o grupo de pesquisa GPCine Estudos do Cinema, coordenando a Linha de Pesquisa: Cinema Brasileiro: da criação à difusão. Dentre suas atuações em roteiro, direção e produção de cinema, destacam-se: Direção e Roteiro de Travessias (2016); Codireção do filme A Tímida Luz de Vela das Últimas Esperanças (2012), direção de Jackson Antunes; Roteiro e produção executiva do seriado policial Operação Paraguai (2012) e p rodução de Curitiba Zero Grau(2010); direção de Eloi Pires Ferreira; Direção e Roteiro do documentário Estrada do Colono (2009). 

MESA: PRESERVAÇÃO AUDIOVISUAL: Relatos de experiências

Dia 23 de novembro | 09 horas | Participação: Julieta Keldjian Etchessarry, Solange Straube Setcz e Marilia Fanco | Mediação: Fernando Severo

  • Facebook - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle

APOIO

PARCERIA

MESA: PROPRIEDADE INTELECTUAL: Questões de Direito relevantes à Produção Audiovisual

Dia 21 de novembro | 09 horas | Participação: Claudia da Natividade e Leandro Armani | Mediação: Salete Machado Sirino 

MESAS | Local: Auditório da UFPR - PPGCOM/DECOM

Ementa: A pesquisa que está na origem do debate proposto na mesa se caracteriza por um amplo levantamento historiográfico dos cineastas pioneiros no estado do Paraná. Neste recorte, serão apresentados aspectos referentes aos pioneiros: João Baptista Groff, Arthur Rogge e Wladimir Kozak. Destaca-se a importância do levantamento deste patrimônio como repertório para o fazer e o refletir sobre características artísticas e históricas do cinema, tornando-se não apenas um registro, mas adquirindo uma potência de vitalidade no campo das artes. 

Cristiane Wosniak é Doutora e Mestra em Comunicação e Linguagens (Estudos de Cinema e Audiovisual) pela Universidade Tuiuti do Paraná. Especialista em Artes e graduada em Dança e Ciências Biológicas. Professora Adjunta da Unespar - campus de Curitiba II/FAP onde leciona nos cursos de Bacharelado e Licenciatura em Dança e Cinema e Audiovisual. Líder do Grupo de Pesquisa Cinema: Criação e Reflexão (CineCriare – Unespar/CNPq) e membro do GP Grudes (UTP/CNPq), pesquisando temas relacionados às imbricações entre a Dança, o Cinema e as Tecnologias, Documentário contemporâneo e Semiótica Aplicada à Dança e ao Cinema. 

Eduardo Baggio é Doutor em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP. Professor do curso de Cinema e Audiovisual da UNESPAR (Universidade Estadual do Paraná). Coordenador do CINECRIARE - Grupo de pesquisa Cinema: Criação e Reflexã o ( Unespar/Cnpq). Membro coordenador do GT Teoria dos Cineastas da AIM (Associação dos Investigadores da Imagem em Movimento) e coordenador do ST Teoria dos Cineastas da SOCINE (Sociedade Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual). Tem textos resultados de suas pesquisas publicados em revistas como Cine Documental, Doc Online, Galáxia e Cognítio . É um dos organizadores dos livros da série “Teoria dos cineastas” (editora IFP-Labcom UBI). Teve seus filmes independentes exibidos em vários festivais e mostras nacionais e internacionais, com prêmios no Brasil e no exterior. Seu último filme é o curta “João e Maria”. 
 

Fernando Severo é Mestre em Comunicação e Linguagem (Linha de Cinema e Audiovisual) pela UTP e especialista em Comunicação e Cultura pela UTFPR.  Professor do Curso de Bacharelado em Cinema e Audiovisual da Unespar/Campus de Curitiba II - Faculdade de Artes do Paraná. integra o Grupo de Pesquisa Cinecriare da Unespar/FAP. Realizador de diversos filmes de longa, curta e média metragem, exibidos e premiados em festivais no Brasil e exterior, dentre eles "Visionários" e "Corpos Celestes". Exerceu o cargo de diretor do Museu da Imagem e do Som do Paraná, órgão da Secretaria de Estado da Cultura, de 2011 a 2016. 

Ementa: O audiovisual é parte integrante do patrimônio cultural brasileiro, como instrumento estratégico para o desenvolvimento da sociedade brasileira, inclusive na sua dimensão econômica e como tal necessita de  políticas públicas de preservação e  de procedimentos  teórico-metodológicos adequados  considerando a complexidade e heterogeneidade do setor.  A troca de experiências entre Brasil e Uruguai proposta pela mesa visa   ampliar o  debate e a reflexão  sobre o tema através dos relatos de experiências  e  projetos  em desenvolvimento nos  dois países.

 

Julieta Keldjian Etchessarry é Mestre em Comunicação Social pela Universidade Católica do Uruguai. Professora do Departamento de Comunicação Audiovisual  da Facultade de Ciências Humanas Universidade Católica do Uruguai.   Formação em  Processos de incorporação de materiais fílmicos na Filmoteca Espanhola.Responsável pelos Arquivos Audiovisuais da Universidade Católica do Uruguai. Integra projeto de pesquisa  sobre restauração de materiais audiovisuais.
 

Solange Straube Stecz é  Doutora em Educação pela Universidade Federal de São Carlos. Membro do Comitê Nacional do Brasil do Programa Memória do Mundo da UNESCO Secretaria Nacional do Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro. Assessora de  Comunicação Social  e Professora do Curso de Cinema e Audiovisual da UNESPAR/Campus II/ Faculdade de Artes do Paraná. Coordenadora do LabEducine - Laboratório de Cinema e Educação da FAP e  da linha de Pesquisa Cinema e Educação do  o grupo de pesquisa GPCine Estudos do Cinema.

 

Marilia da Silva Franco é Doutora em Artes pela Universidade de São Paulo. Foi diretora docente da Escuela Internacional de Cine y TV em Cuba. Criou e dirigiu a TV USP - CNU-SP. Em 2002 coordenou o Projeto EDUCOM.TV. Atualmente coordena 1 projeto de pesquisa - ARUANDA lab.doc. E pesquisadora do Laboratorio FILOCOM, com apoio FAPESP, coordenado pelo Prof. Dr. Ciro Marcondes Fo. Atua nas áreas de ARTES e COMUNICAÇÂO SOCIAL. Atua também na área de preservação audiovisual através do CPCB - Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro, tendo sido presidente da 1a. diretoria da ABPA - Associação Brasileira de Preservação Audiovisual (2011/12).

Fernando Severo é Mestre em Comunicação e Linguagem (Linha de Cinema e Audiovisual) pela UTP e especialista em Comunicação e Cultura pela UTFPR.  Professor do Curso de Bacharelado em Cinema e Audiovisual da Unespar/Campus de Curitiba II - Faculdade de Artes do Paraná. integra o Grupo de Pesquisa Cinecriare da Unespar/FAP. Realizador de diversos filmes de longa, curta e média metragem, exibidos e premiados em festivais no Brasil e exterior, dentre eles "Visionários" e "Corpos Celestes". Exerceu o cargo de diretor do Museu da Imagem e do Som do Paraná, órgão da Secretaria de Estado da Cultura, de 2011 a 2016. 

MESA: PIONEIROS DO CINEMA PARANAENSE: aproximações iniciais

Dia 22 de novembro | 09 horas | Participação: Cristiane Wosniak; Eduardo Baggio e Fernando Severo