© 2019 by Hertz Wendel | Tiago Alvarez | cinemaemperspectiva

Impulsionada pelas recentes linhas de incentivo e pela lei que prevê a veiculação de produção nacional independente nos canais pagos, a produção de séries voltadas para TV ganhou fôlego e destaque no contexto nacional. Para discutir este tipo de produção, convidamos representantes de 5 séries produzidas ao longo do ano em Curitiba, todas encabeçadas por alunos e ex-alunos da FAP/UNESPAR, com o intuito de aproximar realizadores, alunos e público em geral desta nova realidade que se apresenta.

Nome da série: Rarefeito

 

Roteiro e Direção: Marçal do Carmo e André Fernano Sturmer

Empresa produtora: Diadorim Filmes. 

 

Sinopse da série: Rarefeito é uma série de drama familiar. Cristian, o protagonista, abandonou a família para escalar o Monte Everest e agora retorna para casa com câncer terminal. O retorno de Cristian traz à tona sua conturbada relação familiar e toda a situação socialmente instalada no Brasil: ele é o décimo quarto brasileiro a ter escalado o monte Everest. Mas o primeiro negro dentre eles.

Nome da série: Um Lugar Para Chamar de CEU

 

Direção e Roteiro: Amarildo Martins e Guto Pasko

Empresa produtora: GP7 Cinema

 

Sinopse da série: Série documental sobre a história e as experiências de 5 jovens, moradores da CEU (Casa do Estudante Universitário do Paraná), cada um em um estágio diferente na universidade e na vida, todos de lugares diferentes do Brasil, mas com o mesmo objetivo: fazer uma faculdade e mudar suas histórias pessoais e familiares.

Nome da série: Nóis por nóis

 

Direção: Aly Muritiba e Jandir Santin

Roteiro: Aly Muritiba, Jandir Santin e Henrique Santos

Empresa produtora: Grafo Audiovisual

 

Sinopse da série: Café, Gui, Mary e Japa são grandes amigos e estão vivendo suas transições da adolescência para a vida adulta, com todas as descobertas e os desafios dessa fase, na periferia de Curitiba. Uma noite Café desaparece, e atrás de pistas sobre o paradeiro do amigo, o grupo encontrará sua identidade coletiva e a força da comunidade.

 

Nome da série: [des]iguais

 

Direção Geral: Fábio Allon

Direção e Roteiro: João Miguel Santana, Ana Esperança, Camila Macedo, Pedro Mansa e Caio Baú

Empresa produtora: Processo Multiartes

 

Sinopse da série: Nos 5 episódios desta temporada de [des]iguais visitamos visões particulares acerca de 5 tipos de preconceito bem enraizados na sociedade brasileira: racial, étnico, social, de gênero e de sexualidade.

 

Nome da série: O Colorido Mundo de Dalton

 

Direção: Luigi De Franceschi

Roteiro: Sonia de Oliveira, Valdelis Antunes, Luigi De Franceschi

Empresa produtora: Oficina de Imagem Ltda

 

Sinopse da série: Dalton, um menino de 8 anos é portador de daltonismo, uma deficiência visual que o impede de diferenciar as cores. Ao ganhar do avô óculos que corrigem esse problema, ele descobre que o óculos é mágico e permite a ele ver coisas além de sua imaginação. A partir disso, Dalton vai viver aventuras no mundo imaginário e no mundo real.

MEDIADOR

Fábio Allon é ex-arquiteto pela UFPR, mestre pela UFRGS, cineasta pela FAP/UNESPAR e sócio da Processo MultiArtes. Atua também como professor da graduação e da pós do Curso de Cinema e Audiovisual da FAP/UNESPAR.

Representantes da série: Um Lugar Para Chamar de CEU

Amarildo Martins é Graduado em Produção Cênica e especialista em Cinema pela FAP/UNESPAR, atua no meio audiovisual com assistente de produção executiva e diretor. Dentre as principais obras estão o curta-metragem "Quarto 411" e a minissérie "Um Lugar Para Chamar de CEU".

Representantes da série: Nóis por nóis

Jandir Santin é aluno do curso de bacharelado em Cinema e Video da FAP/UNESPAR e diretor de criação na Gesto de Cinema Produções. No mercado do audiovisual, tem atuado como roteirista e diretor de séries, curtas e longas  para cinema e televisão.

Henrique dos Santos é graduado em Cinema e Vídeo pela FAP/UNESPAR e atuou como roteirista assistente na série “Nóis por Nóis” de Aly Muritiba e Jandir Santin. Atualmente se dedica a escrita de seu primeiro roteiro para longa-metragem.

Representantes da série: [des]iguais

Caio Baú é formado em Cinema pelo Centro Europeu e Graduando de Cinema pela FAP/UNESPAR. Já trabalhou na produção de mais de 30 curtas e ajudou no desenvolvimento da série documental [des]iguais, atuando como Produtor da série e roteirista e diretor de um dos episódios. 

Ana Esperança

Representantes da série: O Colorido Mundo de Dalton

Luigi Franceschi é roteirista e diretor. Formado em publicidade e propaganda pela PUC-PR, pós-graduado em Cinema pela UNESPAR/FAP, atua como roteirista e diretor cinematográfico desde 2003.

Sonia de Oliveira é especialista em Cinema pela FAP/UNESPAR, em Comunicação e Cultura pela UTFPR e bacharel em Artes Cênicas pela UNIRIO. Trabalha como roteirista e diretora. Foi uma das roteiristas da série infantil “O Colorido Mundo de Dalton”.

  • Facebook - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle

APOIO:

ABERTURA

Mesa: Séries de TV

Representantes da série: Rarefeito

Marçal do Carmo é diretor e roteirista formado em cinema pela FAP/UNESPAR, está atualmente desenvolvendo o projeto de longa “Um Pássaro Chamado João” aprovado pelo FSA. Seu último trabalho foi como diretor e roteirista da minissérie "Rarefeito", também pelo FSA e com estreia prevista para 2017.

Ana Paula Málaga é formada em Cinema pela FAP/UNESPAR, em Publicidade e Propaganda pela PUC-PR e pós graduada em Comunicação Audiovisual também pela PUC-PR. Desde 2007 trabalha com cinema e já produziu, entre outros, o curta “Ovos de Dinossauro na Sala de Estar”, de Rafael Urban e o média “A Outra Margem”, de Nathália Tereza.