© 2019 by Hertz Wendel | Tiago Alvarez | cinemaemperspectiva

Simpósio 2 - CINEMA E SIGNIFICAÇÃO: DISCURSO, CULTURA, LINGUAGENS

COORDENADORAS: Beatriz Avila Vasconcelos; Cristiane Wosniak e Juslaine de Abreu Nogueira

Resumo: Este simpósio propõe-se como um espaço para a partilha de reflexões acerca do cinema em suas formas e dimensões criadoras de significado. Partindo de uma compreensão discursiva da linguagem, o simpósio busca por em diálogo não apenas elementos específicos da "langue" ou estrutura da linguagem cinematográfica, mas também incorpora as dimensões da "parole", ou seja, as dimensões que, exteriores a esta estrutura linguística do filme, atravessam-na para gerar sentidos que emanam da história, dos contextos socioculturais, das experiências dos sujeitos, do imaginário das culturas, bem como da dialogia do cinema com outras artes e linguagens. Serão bem-vindos trabalhos que revelam como as possibilidades do cinema para criar significados - seja no ato criativo, seja em sua recepção - podem ser compreendidas em perspectiva ampla, transitando entre texto e contexto.

Coordenadoras:

Beatriz Avila Vasconcelos: Doutora em Letras Clássicas pela Universidade Humboldt de Berlim, mestra em Letras Clássicas (Latim) pela Universidade de São Paulo (USP) e graduada em Letras (Português) pela Universidade Federal de Goiás. Professora Adjunta da Unespar - campus de Paranaguá onde leciona no curso de Letras. Pesquisadora do Grupo de Pesquisa Cinema: Criação e Reflexão (CineCriare – Unespar/CNPq), desenvolvendo pesquisas na intersecção entre os estudos literários, as teorias da recepção e os estudos de cinema. Criadora e coordenadora do Projeto de Extensão Fora das Grades, voltado à formação de leitores de literatura e de cinema. Email: beavila.vasconcelos@gmail.com

Cristiane Wosniak: Doutora e Mestra em Comunicação e Linguagens (Estudos de Cinema e Audiovisual) pela Universidade Tuiuti do Paraná. Especialista em Artes e graduada em Dança e Ciências Biológicas. Professora Adjunta da Unespar - campus de Curitiba II/FAP onde leciona nos cursos de Bacharelado e Licenciatura em Dança e Cinema e Audiovisual. Líder do Grupo de Pesquisa Cinema: Criação e Reflexão (CineCriare – Unespar/CNPq) e membro do GP Grudes (UTP/CNPq), pesquisando temas relacionados às imbricações entre a Dança, o Cinema e as Tecnologias, Documentário contemporâneo e Semiótica Aplicada à Dança e ao Cinema. Email: cristiane_wosniak@yahoo.com.br

Juslaine de Abreu Nogueira: Doutora em Educação (UFPR). Mestra (UEM) e graduada (Unioeste) em Letras. Docente do Curso de Cinema da Unespar, campus Curitiba II/ FAP, onde coordena o Núcleo de Educação para as Relações de Gênero (NERG/CEDH). Pesquisadora do Grupo de Pesquisa Cinema: Criação e Reflexão (CineCriare – Unespar/CNPq), desenvolvendo pesquisas em Cinema, Educação e Subjetividades, especialmente em conexões com os estudos foucaultianos e feministas pós-estruturalistas. Email: juabreunogueira@gmail.com

Simpósio 3 - CINEMA E ANIMAÇÃO: PERSPECTIVAS, HIBRIDAÇÕES E POÉTICAS

COORDENADORA: Janiclei Mendonça

Resumo: O simpósio propõe um espaço para a discussão de trabalhos que compreendem a relação entre cinema e animação a partir de investigações que contemplem o diálogo entre as duas áreas, perpassando a estética, o estilo, a narrativa, a questão da poética, da sonoridade, do gênero e do discurso, assim como as relações estabelecidas entre identidade contemporânea, produção, distribuição e consumo dessas narrativas audiovisuais na perspectiva do atual panorama social/político/econômico/cultural e novas configurações midiáticas. Este simpósio integra textos sobre reflexões, interpretações e teorias que apontem para a evolução histórica do cinema e da animação, surgimento/amadurecimento narrativo, estilos, produção de sentidos e tecnologias/técnicas de produção aplicadas ao cinema de animação, série de animação, curta e longa-metragem de animação, bem como investigações que tenham como objeto de estudo demais produtos audiovisuais que são estruturados ou apresentam animação em sua composição como videoclipe, curta e longa-metragem, série televisiva, websérie, vinheta, abertura de série, filme publicitário, curta metragem publicitário, campanha institucional e afins.

Coordenadora:

Janiclei Mendonça: Doutoranda na Universidade Tuiuti do Paraná na linha Comunicação e Linguagens: Estudos do Cinema e Audiovisual na qual investiga sobre a Narrativa Multidimensional de Hora de Aventura (Pendleton Ward, 2010). Mestre em Letras, na linha Linguagem Literária e Interfaces Sociais: Estudos Comparados. Graduada em Publicidade e Propaganda pela Unicesumar e também em Letras, com habilitação em Línguas Estrangeiras (Inglês), pela Universidade Estadual de Londrina. Pós-graduanda na pós Cinema com Ênfase em Produção Audiovisual na Universidade Estadual do Paraná (Unespar). É professora no Centro Universitário Curitiba (Unicuritiba) nos cursos de Publicidade e Propaganda e Design de Animação. Atuante no mercado de Design e Publicidade e Propaganda desde 1994, com ênfase na área de Artes, Design Gráfico e Audiovisual. Trabalha com temas: Identidade contemporânea, Narrativa mítica, cinema, série de animação, Storytelling, Produção em TV e Cinema, Alegoria, Hibridismo, Inconsciente Coletivo, Imaginário Coletivo, Memória, Narrativas Televisiva e Cinematográfica. Email: janiclei.mendonca@gmail.com

Simpósio 4 - GÊNEROS CINEMATOGRÁFICOS E NARRATIVAS: HISTÓRIA, ATUALIDADE, DIÁLOGOS E SUBVERSÕES

COORDENADOR: Fabio Luciano Francener Pinheiro

Resumo: A partir da noção de gênero como um conjunto de códigos narrativos e visuais inseridos historicamente em uma complexa e mutável relação entre criadores e público, abrimos espaço para pesquisas que debatem o gênero em seu potencial mais amplo de diálogos, hibridismos, citações e transgressões, tais como: a referência ao trauma da escravidão no filme de horror na produção nacional O Diabo Mora Aqui (2015) e o debate racial na mesma categoria em Corra! (2017); as referências ao western em A Qualquer Custo (Hell or High Water, 2016) e em Drive (2011); a implosão do melodrama tradicional na filmografia de Almodóvar ou a presença crítica da categoria em Que Horas Ela Volta? (2015). No cenário audiovisual contemporâneo, entre a televisão e as plataformas de streaming, as narrativas seriadas jogam livremente com as regras genéricas: Westworld (western como simulacro), Penny Deadfull (cruzamento de personagens), O Conto da Aia (distopia feminista), Game of Thrones (fantasia medieval, melodrama e geopolítica).

Coordenador:

Fabio Luciano Francener Pinheiro: Doutor pelo Programa de Meios e Processos Audiovisuais (ECA-USP). Mestre em Ciências da Comunicação (ECA-USP). Possui Especialização em Cinema (Unespar) e em Administração (UNIFAE). Graduado em Jornalismo (PUC-PR). Cursou Letras na UFPR. Professor do Curso de Cinema da Unespar, onde desenvolve pesquisa sobre Audiovisual, História e Narração e mantém projeto de extensão sobre Narrativa Seriada. Tem interesse em narrativa clássica e histórica, história do cinema americano, cinema e escravidão. Email: falupin@gmail.com

Simpósio 5 - MODERNO E CONTEMPORÂNEO: HISTÓRIA E ESTILO NO CINEMA

COORDENADORES: Fábio Uchôa e Luiz Carlos Sereza

Resumo: O simpósio tem como objetivo promover uma discussão sobre recentes formulações da história do cinema e das mais variadas formas de relação entre cinema e história. São privilegiadas as questões de estilo, crítica, política e pensamento do modernismo cinematográfico, considerando a sua inserção na conjuntura de produção. A pauta se concentrará sobre a análise, a circularidade e o intercâmbio de formas fílmicas ou de outros tipos de discursos e materiais que se cristalizaram ao redor da prática cinematográfica a partir da década de 1950, quando se estabeleceu um novo contexto de intervenção e criação. A formação contemporânea de uma moderna cultura cinematográfica variou segundo sínteses dinâmicas entre localismo e cosmopolitismo, elaborando modelos de apresentação e representação projetados nas telas, dispostos em jornais e revistas ou presentes nos arquivos e cinematecas. Assim sendo, as comunicações poderão versar sobre os mais diversos objetos: filmes, textos, mostras, instituições, sínteses históricas etc.

Coordenadores:

Fábio Uchôa: Doutor em Cinema pela Universidade de São Paulo e pós-doutor pela Universidade Federal de São Carlos. É professor Adjunto do PPGCom/UTP, tendo também lecionado no PPGIS/UFSCar e na Unespar. Ao longo dos anos 2000, foi pesquisador da Cinemateca Brasileira. Dedica-se aos estudos do cinema moderno, às relações cinema-cidade, bem como às interfaces do cinematográfico com outras artes. Foi membro do conselho da SOCINE (2013-2017) e, atualmente, é coordenador do grupo de pesquisas Cine&Arte (CNPQ). Email: raddiuchoa@gmail.com

 

Luiz Carlos Sereza: Doutor em História pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), desenvolve pesquisa nas áreas de Cinema, História e História da Arte. Realizou mestrado na área de História do Brasil na UFPR pesquisando revistas policiais da década de 1950 (2008). Possui graduação em História pela Universidade Tuiuti do Paraná (2003). Foi professor no departamento de História da UFPR e no Departamento de Design da UTFPR. Atualmente é professor na Universidade Tuiuti do Paraná, no curso de História e coordena a Especialização em História Cultural. Atua como pesquisador nos diretórios de pesquisa do CNPq História e Audiovisual: circularidades e formas de comunicação (USP) e NAVIS - Núcleo de Artes Visuais (Unespar) com os seguintes temas de pesquisas: cinema, ficção policial, crime, controle social e história da arte. Email: lcsereza@gmail.com

Simpósio 6 - SOUND DESIGN: PROCEDIMENTOS E CRIAÇÃO

COORDENADORES(AS): Débora Regina Opolski e Ulisses Galetto

Resumo: O Sound Design é desenvolvido a partir de articulações entre várias texturas e elementos sonoros que são manipulados com o objetivo de construir uma narrativa sonora cinematográfica. Em uma arte coletiva e com altos níveis de complexidade técnica como o cinema, o método tem importância ressaltada, na medida em que a padronização dos procedimentos pode contribuir para que a expressividade artística seja explorada e otimizada. Este simpósio pretende discutir aspectos voltados para a prática da pós-produção de som no cinema e no audiovisual, considerando a importância do método para a realização dos processos de criação da trilha sonora. Sendo assim, são bem vindos trabalhos que tratam dos diferentes elementos de som: diálogo (DX), foley (FY), ambientes (BG), hard-effects (HFX), sound effects (SFX), efeitos de ambientes (BGFX), vozerio (WALLA) e música (MX), bem como pesquisas que discutam questões técnicas, narrativas e criativas relacionadas à composição musical, edição de som e à mixagem de som no cinema e no audiovisual.

Coordenadores(as):

Débora Regina Opolski: Doutora em Comunicação e Linguagens - estudos de cinema e audiovisual (UTP), professora do curso de Licenciatura em Artes (UFPR). Integrante dos grupos de pesquisa Estudos Cognitivos da Composição Musical (UFPR/CNPq) e Cinema: Criação e Reflexão - CineCriare (Unespar/CNPq). Email: deboraopolski@gmail.com

Ulisses Galetto: Doutor em História pela UFPR, com estudos voltados para políticas públicas para Cinema e Audiovisual. É também músico (www.fato.org), produtor, compositor, arranjador e sound designer (www.facebook.com/ugaudio) para cinema e televisão. Email: uligaletto@gmail.com

Simpósio 7 - GÊNERO, SEXUALIDADE E SUAS REPRESENTAÇÕES NA FICÇÃO AUDIOVISUAL

COORDENADORES: Regiane Ribeiro e Valquiria John

Resumo: A proposta do simpósio é reunir pesquisas com foco nas representações de gênero e sexualidade nos conteúdos midiáticos audiovisuais, especialmente o cinema, as séries de TV e a telenovela latino-americana. O objetivo é discutir, analisar e refletir como as identidades de gênero são representadas e recebidas a partir de narrativas ficcionais audiovisuais. Entende-se que as representações culturais relacionadas a uma cultura estão muito ligadas ao imaginário midiático em que o conteúdo audiovisual tem uma posição de destaque por conta de seu alcance e por ser considerado, além de um mecanismo de comunicação, uma forma de lazer, diversão e arte. Neste sentido, entende-se que a forma como os corpos são retratados na narrativa ficcional audiovisual evidencia muitas das representações e imaginários do próprio cotidiano onde essas narrativas são produzidas e consumidas. Ou seja, as narrativas audiovisuais ficcionais também produzem “tecnologias de gênero” e, deste modo, difundem os modos de ser. Com seu amplo alcance, os meios de comunicação, sobretudo as narrativas audiovisuais, dado seu caráter de verossimilhança com a “vida real” constituem uma importante mediação na construção dos papéis e representações das identidades de gênero e dos corpos. A proposta do simpósio é congregar várias estudos, olhares e reflexões relacionados a essas narrativas, não apenas análises dos conteúdos midiáticos, mas também análises que problematizem junto ao público, junto aos sujeitos “reais”, como se posicionam, como atribuem sentido a tais conteúdos.

Coordenadoras:

Regiane Ribeiro: Doutora em Comunicação e Semiótica pela PUC - SP. Mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC - SP. Tem graduação em Comunicação Social. Líder do grupo de Pesquisa NEFICS - Núcleo de Estudos em Ficção Seriada (UFPR/CNPq) e colaboradora do Grupo COMXXI. Professora adjunta da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e Professora Permanente do Mestrado em Comunicação na linha de pesquisa Comunicação, Educação e Formações sócio-culturais. Atualmente coordena a pesquisa “Representação da Mulher Latina no Audiovisual: estereótipos, Limitações e ressignificações” e é coordenadora do projeto “Jovem e consumo cultural em tempos de convergência: um olhar sobre o estado do Paraná”, ligado à rede de pesquisa “Brasil Conectado”. Tem experiência na interface Comunicação e Cultura e Comunicação e Educação atuando principalmente nas seguintes temáticas: Diversidade Cultural, Representaçõs Sociais, Multiculturalismo, Mídia e Educação, Mídia e Consumo. Email: regianeribeiro5@gmail.com

Valquiria John: Professora do Programa de Pós Graduação em Comunicação - PPGCOM e do DECOM da Universidade Federal do Paraná - UFPR. Doutora em Comunicação e Informação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Possui graduação em Jornalismo pela Universidade do Vale do Itajaí (2000) e mestrado em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (2004). Também é professora na Universidade do Vale do Itajaí no curso de Jornalismo. Atua principalmente nos seguintes temas: estudos de recepção, ficção seriada, jornalismo especializado, comunicação e relações de gênero e representações sociais. Líder do grupo de pesquisa Monitor de Mídia. Integrante dos grupos Nefics e COMXXI da UFPR e do Obitel - Observatório Ibero Americano de Ficção Televisiva. Editora da revista Vozes e Diálogo. Email: vmichela@gmail.com

Simpósio 8 - IMAGINÁRIO E NARRATIVAS AUDIOVISUAIS 

COORDENADORES: Hertz Wendel de Camargo e Marcos Henrique Camargo Rodrigues

Resumo: Dos filmes de autoria aos filmes comerciais, da animação aos vídeos streaming, da telenovela às minisséries, do documentário ao telejornalismo, dos programas de auditório aos youtubers, do tie in aos filmes publicitários, dos memes (gifs) à videoarte, dos vídeos caseiros às celebridades da internet – diariamente estamos em contato, devorando e sendo devorados por diferentes narrativas audiovisuais em diferentes espaços, suportes e linguagens. Tais imagens operam, a partir de suas dimensões semântica e sintática, uma nova língua da realidade que ao mesmo tempo expressa e compõe visões de mundo, comportamentos, imaginários. As narrativas audiovisuais adestram o espectador (ou consumidor de imagens) para ser e estar em sociedade e alimentam a principal necessidade do homem contemporâneo: a necessidade do simbólico. A partir destes conceitos, este simpósio receberá propostas relacionadas a todas as formas de narrativas audiovisuais que contribuam para a discussão sobre as teorias do Imaginário, imaginação social, práticas e representações, simulacros e símbolos sociais, formação sociocultural da realidade, arquetipologia e inconsciente coletivo, antropologia visual e cultura, consumo, mitologias contemporâneas, sociedade do espetáculo e reencantamento instrumental da realidade.

Coordenadores:

Hertz Wendel de Camargo: Doutor em Estudos da Linguagem, UEL (2011); Mestrado em Educação, Conhecimento, Linguagem e Arte, UNICAMP (2006); graduações em Jornalismo e em Publicidade e Propaganda (1995). Professor adjunto do Departamento de Comunicação da Universidade Federal do Paraná (UFPR), curso de Publicidade e Propaganda. Professor permanente do PPGCOM-UFPR. Autor do livro “Mito e Filme Publicitário: Estruturas de Significação” (Eduel, 2013) – finalista na categoria Comunicação do Prêmio Jabuti 2014. Em produção audiovisual, possui experiência em Documentários, Videoarte e filmes de curta-metragem. Pesquisador das áreas relacionadas a Imagem, Imaginário, Antropologia e Consumo. Em seu currículo, as temáticas mais frequentes são: Mito e Mídia / Imaginário e Cultura / Antropologia do Consumo / Imagem e Narrativas Contemporâneas (Fotografia, Cinema, Televisão, Animação, Publicidade, Jornalismo, Humor Gráfico, Jogos Eletrônicos). Email: hertzwendel@yahoo.com.br


Marcos Camargo: Detém curso de Especialização lato sensu em História do Pensamento Contemporâneo (PUCPR-1987), Economia e Sociologia (PUCPR-1988), possui Mestrado em Comunicação e Linguagens pela Universidade Tuiuti do Paraná (2003) e Doutorado em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da UNICAMP (2010). Realizou pós-doutoramento junto ao Programa de Pós-Graduação da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro, sob a tutoria de Muniz Sodré Cabral (2015). Foi professor assistente da Universidade Tuiuti do Paraná nas disciplinas de Teoria da Comunicação, Semiótica e Análise das Linguagens Não-Verbais; é professor concursado da Faculdade de Artes do Paraná (Unespar), onde leciona Filosofia, Estética e Semiótica. Tem experiência na área de Comunicação, Semiótica e Linguagens, com ênfase em Estética, atuando principalmente nos campos: filosofia da linguagem, semiótica geral e estética. Email: marcoshcamargo@yahoo.com.br

  • Facebook - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle

Simpósio 1 - CINEMA BRASILEIRO E EDUCAÇÃO

COORDENADORAS: Salete Machado Sirino e Solange Straube Stecz

Resumo: Diante das lacunas existentes no aperfeiçoamento de professores da Educação Básica, acrescenta-se a dificuldade no cumprimento da Lei 13.006/2014 que prevê a obrigatoriedade da exibição de duas horas mensais de produção audiovisual nacional, como componente curricular complementar, integrado à proposta pedagógica das escolas da Educação Básica. Ao colocar o Cinema Brasileiro na escola, esta lei levanta uma série de discussões, como a instrumentalização dos professores para a utilização educativa do Cinema. O acesso à produção audiovisual brasileira é apenas uma das faces da questão: cabe discutir os critérios de escolha dos filmes, a formação do público, a qualidade da exibição, conhecimentos não verbais vinculados ao som, à imagem e ao movimento, entre outras cognições. Neste caminho, o Simpósio Cinema Brasileiro e Educação objetiva estudos sobre a produção fílmica brasileira, com especial interesse por estudos que buscam o entendimento dos aspectos criativos – roteiro, direção, arte, fotografia, montagem, som – como imbricados aos aspectos de produção e de difusão de cinema. Interessa-se, também, pela busca de produção de conhecimento que reflita sobre a prática da Lei 13.006/2014.

Coordenadoras:

Salete Machado Sirino: Doutora e Mestre em Letras pela UNIOESTE. Mestre em Educação pela UEPG. Especialista em Cinema e Vídeo pela FAP. Diretora do Centro de Artes, docente do Curso de Bacharelado em Cinema e Vídeo e do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Cinema, com ênfase em Produção e coordena o Grupo de Pesquisa GPCine Estudos do Cinema, da UNESPAR/CAMPUS DE CURITIBA II. Email: saletems@uol.com.br.


Solange Straube Stecz: Doutora em Educação pela UFSCar. Mestre em História pela UFPR. Professora do Curso de Cinema e Audiovisual e de módulos de cursos de pós-graduação lato sensu na Universidade Estadual do Paraná- Unespar. Conselheira pela área do audiovisual do Conselho Estadual de Cultura do Paraná - Gestão 2012-2014 e Gestão 2014-2016. Secretária Nacional do Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro - Gestão 2016/2018. Membro da Comissão de Implantação do Curso de Bacharelado em Cinema e Audiovisual da UNILA. Tesoureira da Associação Brasileira de Preservação Audiovisual -  Gestão 2011/2012. Diretora da Cinemateca de Curitiba 2008-2013. Analista Técnica para construção do Plano Estadual de Cultura do Paraná MINC/UFSC 2013/2014. Membro da diretoria do Congresso Brasileiro de Cinema - gestão 2014/2016. Diretora de Cultura da Unespar (2015-2017). Membro do Comitê Nacional do Brasil do Programa Memória do Mundo da UNESCO- MOWBRASIL. Email: solange.stecz@gmail.com

Simpósios 
Local de realização: DECOM - UFPR

APOIO

PARCERIA