capa 2925x1029.png

9º SEMINÁRIO NACIONAL CINEMA EM PERSPECTIVA

 

CONFERÊNCIAS

 

 

16/09 - quinta-feira – 19h30

CONFERÊNCIA DE ABERTURA

Novos rumos da produção audiovisual: do Paraná para o mundo

 

Conferencista:

Antonio Gonçalves Junior (GRAFO AUDIOVISUAL)

Possui mais de 13 anos de experiência no mercado cinematográfico. Produziu os filmes: Deserto Particular (Giornate degli Autori Veneza), Ferrugem (Sundance, Melhor Filme Festival de Gramado), Para Minha Amada Morta (7 prêmios Festival de Brasília, Zenith de Prata em Montreal, San Sebastian), Circular (Festival do Rio), A Gente (Prêmio da ONU no Dok Leipzig), Zona Árida (Menção Especial no Dok Leipzig),  A Mesma Parte de Um Homem (Prêmio Helena Ignez na Mostra de Tiradentes), Jesus Kid (Gramado), Pátio (Cannes), O Estacionamento (Melhor Curta Festival do Rio), A Fábrica (Oscar shortlist, Menção Especial Clermont Ferrand), Ainda Ontem (Clermont Ferrand), Tarântula (Veneza). Participou do Talents Berlinale 2018. Produziu a coprodução Portugal-Brasil-Moçambique Avó Dezenove e o Segredo do Soviético e o longa Nunca Nada Aconteceu (Portugal-Bélgica-Brasil).  Atualmente trabalha em três novos longas e uma série com realização prevista para os próximos meses. É fundador e Diretor Artístico do Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba. É graduado pelo Bacharelado em Cinema e Audiovisual da FAP/Unespar.

Mediação:

Prof. Me. Luis Fernando Severo (FAP/UNESPAR)

Doutorando e Mestre em Comunicação em Linguagens - Linha de Pesquisa em Cinema e Audiovisual, na Universidade Tuiuti do Paraná, com estágio doutoral sanduíche na Universidade Aberta de Lisboa. Especialista em Comunicação e Cultura pela UTFPR. Coordenador e professor no Bacharelado em Cinema e Audiovisual da FAP/Unespar. Realizador de mais de 40 filmes como diretor, produtor, roteirista e montador, vencedores de diversos prêmios no Brasil e no exterior. Foi diretor do Museu da Imagem e do Som do Paraná e membro do Conselho de Cinema do Ministério da Cultura. 

Link para acesso: ARTESFAP

21/09 – terça-feira - 19h30

CONFERÊNCIA ESPECIAL

50 anos de ”O País de São Saruê”

Por iniciativa do  Centro  de Pesquisadores do Cinema Brasileiro O País de São Saruê  foi restaurado pela equipe da Labocine Rio de Janeiro, coordenada por Francisco Sérgio Moreira. De volta às telas, traz novamente para os espectadores suas imagens fortes e poderosas sobre os habitantes dos vales dos rios do Peixe e Piranhas, no oeste da Paraíba: a miséria, a paisagem áspera e agreste, o solo seco e rachado, bem como a casa-grande da fazenda Acauã, o folclore do bumba-meu-boi e a música do povo sertanejo, de violas e rabecas. Iniciado em 1969, pouco depois do AI-5 e finalizado em 1971, o filme ficou oito anos proibido pela censura. Ao regime da época não interessava mostrar a estrutura agrária como a causa maior do drama social do nordeste. Destacando apenas uma parte do sertão, o filme advertia, no entanto: “qualquer semelhança com a história de outros sertões não é mera coincidência, mas semelhança mesmo”. Permanece como obra de importância artística e histórica que jamais poderia ser desfalcada do acervo do Cinema Brasileiro.  Além de representar um momento singular da filmografia nacional, é uma obra que  enriquece a todos e aos que vieram depois dele.

Conferencistas:

Joel Pizzini

Cineasta sul-matogrossense, pesquisador, autor de ensaios documentais premiados internacionalmente como "Caramujo-Flor" (1988), "Enigma de Um Dia" (1996), "Glauces" (2001) e "Dormente" (2006). Joel Pizzini conquistou com os longas "500 Almas" (2004) e "Anabazys" (2009), além da seleção oficial no Festival de Veneza, os prêmios de Melhor Filme, Som, Fotografia, Especial do Júri, Montagem, nos Festivais do Rio, Mar Del Plata e Brasília. Para a televisão, à convite do Canal Brasil, realizou os retratos "Um Homem Só" (2001), "Elogio da Luz" (2003), "Retrato da Terra" (2004), "Helena Zero" (2006), entre outros. Conselheiro da Escola do Audiovisual de Fortaleza e Professor da PUC- RJ (pós-graduação em Comunicação) e Faculdade de Artes do Paraná, Pizzini foi artista residente da Unicamp  do Arsenal/Fórum da Berlinale, dentro do projeto “Living Archive”. Trabalhou ainda como Curador da Restauração da obra de Glauber Rocha. Pesquisador de novas linguagens, participou do projeto Artecidade e da Bienal de São Paulo, Mercosul com videoinstações e direção de performances. Diretor de “Elogio da Graça” (Melhor curta no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro) e Mr. Sganzerla, vencedor do Festival É Tudo Verdade (2010) e HBRFF em Los Angeles.  Dirigiu recentemente o filmensaio  "Olho Nú" (sobre Ney Matogrosso), co-produzido pelo Canal Brasil e Paloma Cinematográfica, premiado como melhor filme do Festival In-Edit e  FestCine América do Sul e selecionado oficialmente para o Doc Lisboa, e Festivais de Havana, Guadalajara, FIPA (Biarritz).  Criou a instalação “Ruído no Branco”  a convite da Fundação Iberê Camargo em Porto Alegre (RS) e produziu e dirigiu "Mar de Fogo", curta experimental selecionado para a competição oficial da Berlinale 2015 e Mostra Internacional de São Paulo. Teve recentemente seu filme “Elogio da Sombra selecionado para a competição Oficial de Oberhausen, na Alemanha e participou da da 42 Mostra Internacional de São Paulo com o documentário de invenção “Rio da Dúvida”, sobre a Expedição Rondon-Roosevelt em 1913, além de preparar seus novos longas, “Zimba” e “Depois do Trem”.

Mauro Domingues

Fotógrafo e Arquivista especializado em Preservação audiovisual e digitalização de acervos arquivísticos e museológicos, com Pós-graduação, Especialização Lato Sensu, Fotografia, memória, imagem e comunicação, na Universidade Cândido Mendes, estágio na Filmoteca da Universidade Nacional Autônoma do México, participação em projetos de restauração de filmes, consultoria técnica e pesquisa de imagens de arquivo para a produção de filmes; pesquisa, projeto e adaptação de equipamentos destinados exclusivamente à restauração de filmes deteriorados; curadoria de eventos na área de Cinema e Fotografia; participação em Comissões de Seleção em editais de estímulo a projetos de conservação e Seminários;

Membro da Diretoria da Sociedade de Amigos do Museu de Imagens do Inconsciente – SAMII/2019/2020/2021;

Membro da Diretoria Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro – CPCB/2020/2021;

Membro da Associação Brasileira de Preservação Audiovisual – ABPA

Mediação:

 

Profa. Dra. Solange Straube Stecz (PPG-ARTES/FAP/UNESPAR)

Membro do Comitê Nacional do Brasil do Programa Memória do Mundo da UNESCO-MOWBRASIL. Doutora em Educação pela UFSCAR. Mestre em História pela UFPR. Coordenadora  e professora do Programa de Pós Graduação em Artes - PPGARTES Campus Curitiba II/FAP UNESPAR - Universidade Estadual do Paraná. Professora do Curso de Bacharelado em  Cinema e Audiovisual UNESPAR Coordenadora do Laboratório de Cinema e Educação LabEducine/Unespar/Campus II /FAP/Integra o GT -Artes, educação e  cidadania - CLACSO - Conselho Latinoamericano em Ciências Sociais.

Link para acesso: Clique para acessar


Realização

Apoio
Logo-sinapse.png
logos_branco.png

Parceria